Ônibus de Curitiba: quem é quem na cidade

Todo mundo reclama do trânsito em Curitiba e sim, mas sabe, depois de conhecer outras cidades, podemos seguramente dizer que o trânsito aqui é muito bom!

Sim tem muito carro, não, não tem metrô e não, o povo não é super educado como em Gramado, por exemplo. Mas no geral, ele é bom sim senhor! É tudo bem organizado e bem sinalizado e não dá pra jogar a culpa na cidade. Não tem metrô e pelo visto nunca vai sair do papel, mas tem um bom sistema de transporte com os ônibus.

sistema de ônibus de Curitiba é estudado no mundo todo e inclusive. Mas além do sistema de canaletas especiais para ônibus, tem outros vários tipos por aqui. Tem os amarelos, os verdes, os azuis, os prateados, os brancos, os laranjas e os vermelhos. É uma confusão de tanta opção, então achei bacana explicar quem é quem nas ruas e como você pode se locomover por aqui.

  1. Os vermelhos

Esses são aqueles conhecidos mundialmente. São os das canaletas que funcionam como um metrô pois tem rua própria, ou seja, são rapidíssimos porque não tem o trânsito, as paradas são tubos especiais fechados (bom para nossos dias de chuva) e se precisar trocar para completar o trajeto, dá pra pegar sem pagar nova tarifa. Os ônibus são chamados “biarticulados”, pelo simples motivo de: tem duas articulações no meio. Eles são bem compridos.

Problemas dessa rede: LOTA. Tem dias que a fila pra entrar no tubo pega a quadra toda.

O pagamento da tarifa nesse ônibus é na entrada do tubo. No ônibus é só entrar, tipo metrô mesmo. Tem cartão aqui também, que você pode pagar uma quantia x e só passá-lo na entrada. Normal e prático pra quem usa sempre.

Tem outro vermelho circulando na cidade, e eles ligam alguns pontos de Curitiba à cidade vizinha de São José dos Pinhais. Ele fica mais em SJP, mas faz alguns trajetos trazendo o pessoal pra cá e vice-versa. É um vermelho mais escuro, de tamanho regular e usa as ruas normais, não canaletas. Não tem como confundir com os outros vermelhos!

  1. Os amarelos

Esses tem aos montes e são os que levam pra cada canto da cidade. Os vermelhos tem esse probleminha, pois cortam a cidade em alguns sentidos ligando pontos distantes, mas não entram em bairros mais residenciais.

Os amarelos circulam por tudo, porém pra trocar, paga de novo. É o próprio motorista que cobra ou, em ônibus mais novos, é obrigatório ter o cartão de ônibus. Não há mais cobradores.

As paradas são normais de rua e eu acho nossas paradas bem bacaninhas. Tá, é claro que tem paradas que passam despercebidas pois são apenas plaquinhas pequenas em um poste qualquer. Só sabe que ali passa o ônibus quem anda todo dia naquela linha.

  1. Os verdes

Esses são os interbairros, e são 6 linhas que operam dessa forma. São trajetos circulares ligando claramente, os bairros, só que de forma circular passando por fora do perímetro central. Ótimo, pois pega menos trânsito.

  1. Os brancos

Assim como o interbairros que é circular por fora do centro, os brancos fazem ao contrário, passam apenas dentro do centro. Nunca andei nesse, então não sei se são muito cheios ou não.

  1. Os prateados

Os prateados são linhas diretas, circulam pelas ruas e as paradas também são em estações tubo. É bom porque é rápido também, mas lota. Tem tamanho normal pois circulam na rua normal e não nas canaletas. Se parar e fizer troca em terminais centrais, não precisa pagar de novo para subir em outra linha. Mas isso só nos terminais, hein!?

Ah, pode chamá-los de Ligeirinho, é o apelido dele na cidade.

  1. Os azuis

Esse é o modelos mais novo da cidade e circula nas canaletas dos vermelhos. A diferença: são mais compridos e fazem poucas paradas. Eles são diretos e pra quem precisa atravessar toda a cidade, é uma super mão na roda!

  1. Os laranjas

Esses são conhecidos como alimentadores. Ligam bairros aos terminais principais e também ligam regiões metropolitanas daqui, como Colombo, Pinhais e Campo Comprido. Como ele circula nas ruas normais, as viagens são longas, pois além do trajeto maior, pega muito trânsito!

É nessa linha que tem a opcão midi, que leva até a Unicenp, uma faculdade mais afastada do centro e que não é alimentada por ônibus biarticulados vermelhos.

  1. PLUS: Os híbridos

Cidade consciente né? Esses também são novinhos e funcionam na linha dos amarelos mesmo. É a mesma coisa, só que são melhores pro meio ambiente. São adesivados e identificados.

Nos domingos a tarifa é mais barata, custa R$ 1,50. Por outro lado tem menos ônibus circulando e as esperas são maiores. Aqui tem um site super bacana com todas as notícias e explicações sobre nosso sistema de transporte.

COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email